Motivação de Equipe I - Engenheiro Líder

Motivação de Equipe I - Gestão

As pessoas e equipes tem os motivos que as levam a se dedicarem e executarem suas atividades. Os líderes devem conhecer estes motivos e diferenciar motivação de inspiração.

O que faz as pessoas agirem, se dispor a trabalhar, você já pensou nisso? Milhares de trabalhadores deixam suas cidades, enfrentam horas de trânsito, se submetem a turnos, muitas vezes em condições precárias. Outros se dedicam após o trabalho estudando a noite. Qual é a força ou o motivo que faz estas pessoas se comportarem assim? Por outro lado temos liderados que com todos os benefícios e condições dados pelas organizações não realizam suas atividades, não se dispõem a novos desafios. O que faz as pessoas agirem ou não agirem são suas motivações. O termo motivação tem um sentido mais profundo do que o empregado hoje em dia. Não confunda animar ou inspirar uma pessoa ou equipe com motivação.

Animar e Inspirar – É ter palavras de ordem, confraternizar, fazer eventos de lançamento de metas e objetivos, tudo isso tem efeitos de curto prazo. Sempre funciona com as personalidades dos Artísticos e Sociais e muitas vezes não funciona com os Realistas. Certa vez em uma confraternização da empresa onde eu trabalhava, um colaborador ganhou um belo troféu, um quadro e um tapinha nas costas do diretor da fábrica como prêmio pelos resultados acima da meta e dos objetivos. Quando passou perto de mim, ele disse: “Tem jeito de trocar por dinheiro?”.

Motivar – É muito mais profundo, é aquilo que faz as pessoas agirem de forma consciente, se dedicar constantemente, criando compromisso. Cabe ao líder entender e saber quais os motivos que fazem os membros de sua equipe agirem. Como ainda veremos neste livro, esses motivos vão desde uma necessidade básica: conseguir recurso para alimentar a família, passando pelo reconhecimento pessoal até a satisfação em realizar as atividades.

Animar e Inspirar são tarefas muito importantes e precisam ser uma constância, porque criam um ambiente favorável a formação de equipes e desenvolve a criatividade. Mas devem ser acompanhadas de motivos. Vejamos as principais teorias sobre a motivação.

Segundo Stephen P. Robbins, motivação é o processo responsável pela intensidade, direção e persistência dos esforços de uma pessoa para o alcance de uma determinada meta.

Comentar

Informações sobre o Autor da Postagem

Luís Salatiel - Postado em 30/01/2016 Comentar

Luís Salatiel é um especialista em Gestão de Pessoas, Liderança e Coaching. Se lançou na vida profissional como Ajudante de Mecânico industrial, em seguida atuou como Mecânico de Manutenção e então se formou como Projetista de Máquinas pela Pro-tec SP. Trabalhou como Desenhista e Projetista, em pouco tempo se tornou líder de equipes de manutenção e montagens. Mais tarde obteve a graduação no curso de Engenharia Mecânica pela PUC-BH e assumiu obras de médio e grande porte. Possui MBA em Liderança e Coaching na Gestão de Pessoas e Certificação em Inspeção de Equipamentos e Soldagem. Atualmente realiza trabalhos como Professor de Gerenciamento da Manutenção e Gestão de Projetos realizando consultoria, palestra e treinamentos. Autor dos Livros “Gestão de Serviços Terceirizados” (2012) e “Engenharia – Liderança e Produtividade” (2015).

Novo Comentário